Alterações da Tireóide em crianças e adolescentes

Matéria Publicada em 21/03/2010 no Caderno Saúde do Jornal O Diário do Norte do Paraná

Para surpresa de muitos, as doenças da tireóide não afetam apenas adultos, mas também as crianças e os adolescentes. A tireóide é uma glândula, localizada na região anterior do pescoço e produz os hormônios conhecidos como T3 e T4, que são essenciais para a vida.

Quando a tireóide não está funcionado bem, podemos ter vários problemas de saúde, pois seus hormônios atuam dando equilíbrio para todo o metabolismo do corpo. As principais doenças da tireóide são: hipotireoidismo e hipertireoidismo.

O hipotireoidismo, também conhecido como Doença de Hashimoto ou Tireoidite, ocorre quando esta glândula produz pouco hormônio. Esta é a doença da tireóide mais comum na infância. Os principais sintomas são: cansaço, sonolência, ganho de peso, queda de cabelo, pele seca e atraso do crescimento. Além disso, algumas crianças ou adolescentes podem apresentar bócio (inchaço do pescoço), mas isso nem sempre acontece, podendo ser um sinal tardio. Outra alteração a ser ressaltada são distúrbios da puberdade associados a tireóide, onde no início do hipotireoidismo geralmente temos um atraso dos sinais puberais, posteriormente, na doença não tratada ou já avançada, podemos ter uma puberdade precoce. É importante salientar que muitas crianças obesas ou que não estão crescendo bem, podem estar com hipotireoidismo, sendo imprescindível à avaliação da função tireoidiana.

A segunda doença tireoidiana que mais acomete as crianças é o hipertireoidismo, também conhecido como Doença de Graves. Neste caso há produção excessiva de hormônios T3 e T4. Nessa doença é comum o aparecimento de bócio e os principais sintomas são: irritabilidade, alterações do humor, calor excessivo, suor nas mãos, coração acelerado, tremores, emagrecimento e alterações nos olhos.

É bom lembrar que toda criança ou adolescente que apresenta um familiar de primeiro grau com alguma alteração da tireóide, tem maior chance de ter uma doença desta glândula, e necessita avaliação periódica com o endocrinologista pediátrico.

Outra curiosidade é que os bebês podem nascer com alterações da tireóide, denominado hipotireoidismo congênito. Este diagnóstico é realizado com o auxílio do “Teste do Pezinho”, sendo muito importante sua detecção precoce, pois estes hormônios são fundamentais para o desenvolvimento do cérebro. Quando a criança não recebe o tratamento adequado, pode apresentar grandes dificuldades de aprendizado.

Em resumo, crianças e adolescentes podem apresentar doenças da tireóide. Muitas vezes não são diagnosticadas, pois não são investigadas. A boa notícia é que para todas essas doenças da tireóide existe tratamento.

Esclareça suas dúvidas com seu Endocrinologista Pediátrico!

Drª Adriana Beletato dos Santos Balancieri
Endocrinologista Pediátrica

About these ads